Três Vassouras

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Três Vassouras

Mensagem por Narrador em Dom Dez 27, 2015 4:59 pm




Localizado em Hogsmeade, é o bar mais popular do condado. Sem dúvida o melhor lugar para visitar quando se está precisando de muita diversão, boas conversas e uma grande caneca de cerveja amanteigada. Um bar pequeno, mas ainda assim maior que o Cabeça de Javali, possui uma atmosfera quente, esfumaçada e bastante amigável.
Madame Rosmerta, a dona do bar, é uma bela mulher. Apesar de sua suave aparência mais velha, ela ainda serve com vigor a todas as mesas e atende com perfeição aos pedidos de seus clientes.


CARDÁPIO:


- Cerveja Amanteigada - 3 nuques (caneca)
- Cerveja Amanteigada Quente - 3 nuques (caneca)
- Cerveja Amanteigada Congelada - 3 nuques (caneca)
- Água de Gilly - 2 nuques (caneca)
- Limonada - 5 nuques (garrafa)
- Chá Gelado - 2 nuques (copo)
- Copo de Sorvete - 10 nuques
- Copo de Frutas - 10 nuques
- Batata Assada - 1 sicle
- Prato de Saladas - 1 sicle
- Sopa de Manjericão - 1 sicle
- Prato de Batatas Fritas - sicle
- Peixe - 1 sicle



Três Vassouras

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Harry H. Lewis em Qui Jan 05, 2017 4:40 pm

☾ atlas ☽
Light-years away from you A distant orbit cast away, Your gravity, it pulls me near And it keeps me closer to your side. Hide from the light I'll navigate through the dark I feel in you




Harry talvez estivesse atrasado. Melhor...sejamos sinceros ele ESTAVA atrasado, e tudo por culpa de seus cabelos. É, tudo aquilo dava um imenso trabalho e mesmo que muitos sempre o dissessem 'Corta esse cabelo' o homem franzia o nariz e fingia nunca ter escuto tais besteiras. Sorriu de canto ao imaginar o quanto Annabeth deveria estar impaciente, bem provável que escutaria umas boas reclamações ao chegar no local, mas essa era a melhor parte, irritar Anna era o hobby número um de Harry.


 Mesmo quando havia se aprontado passou um bom tempo frente ao espelho para ter certeza que não não havia nenhum fio fora do local, não que Harry fosse metrossexual ou algo assim, estava apenas tomando mais tempo para Annabeth "apreciar" sua estadia sozinha no Três Vassouras, do jeito que era é muito provável que já estivesse em sua nona caneca de cerveja. Erguei as sobrancelhas e tomou a varinha em mãos pronto para aparatar onde tudo havia sido combinado. Andou até o balcão onde avistou a morena com uma expressão muito aborrecida, o homem já sabia com o que iria lidar, andou em passos lentos por trás da mulher e tomou sua visão com suas mãos. —Esperando alguém senhorita?  




Wherever you are I dissolve into nothing; So far no signs of life Wherever we are We'll find home Though we know we've lost the way Through the void we've gone astray But you are not alone We'll find home




avatar
MM - Chefe de Departamento
Sangue :
  • Puro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Annabeth Morgenstern em Qui Jan 05, 2017 9:07 pm





hands to myself



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


Annabeth olhou-se  uma última vez no espelho antes de deixar Hogwarts. Ergueu a mão até os lábios, utilizando o dedão para limpar o batom vermelho que encontrava-se levemente borrado. Mesmo após passar o dia correndo como uma louca pela escola e ter seus miolos estourados de tanto pensar nos preparatórios para o inicio de ano letivo - que estava bem próximo, deve-se acrescentar - sua aparência não estava tão detonada como achou que estaria.

Caminhando apressadamente com os saltos apertando seus pés, Anna poderia apostar que seus passos assemelhavam-se aos de um pato. Sorriu com o pensamento, notando o quão irônico tudo aquilo era. Sendo um tanto desengonçada e teimosa quando criança, ninguém jamais imaginaria que a Morgenstern poderia ocupar um cargo de tamanha importância. Ainda mais em uma escola de magia . Ao ultrapassar a barreira de Hogwarts, balançou a cabeça, afastando todos os pensamentos que não fossem o local para onde aparataria. Sentiu o tão conhecido puxão e quando abriu os olhos novamente, já encontrava-se no tão conhecido vilarejo. Havia aparatado em um local ligeiramente distante do local onde havia combinado de encontrar-se com Harry, seu marido não-oficial. Mesmo estando a bastante tempo no mundo bruxo, não conseguira adotar o hábito de aparatar em locais públicos demais por simplesmente achar um tanto desconfortável - e por morrer de medo de acabar parando em cima de alguém.

Assim que atravessou a porta do bar, percorreu os olhos avelã pelo ambiente à procura dos mais belos cabelos que já havia visto. Não encontrando o que procurava, dirigiu-se então ao balcão, onde poderia receber suas bebidas mais rapidamente do que nas mesas. Com um sorriso no rosto, pediu à senhora que trabalhava no local por uma cerveja amanteigada.

Conforme os minutos passavam, Annabeth estabeleceu um padrão: um gole da bebida, um olhar para a porta. Porém, isso só serviu para faze-la fechar a cara, os lábios apertados e os olhos demonstrando irritação. Harry só podia estar brincando com ela. Contou até dez e focou-se em terminar a segunda caneca de sua cerveja. O homem poderia ter ficado preso no trabalho. Ou talvez algo poderia ter acontecido com ele. Atrasar-se era comum de sua parte, mas desta vez passara dos limites. A irritação começando a transformar-se em preocupação.

Estava tão distraída que quando sentiu mãos cobrirem seus olhos, seu primeiro instinto foi lançar o cotovelo para trás com força. Por sorte, conseguira interromper o movimento ao ouvir aquela voz. Sorriu com malícia.

— Na verdade, sim. — Respondeu, retirando com delicadeza as mãos de Harry de seus olhos, ainda sem olha-lo. — Estou esperando que aquele senhor, muito bonito por sinal, venha me oferecer uma bebida.

Virou-se para Harry, com uma das sobrancelhas erguidas, os braços cruzados sobre o peito. Ao vê-lo com um sorriso no rosto, Annabeth só pôde presumir uma coisa: ele havia feito de propósito. Naquele momento, arrependeu-se de ter impedido a cotovelada. Não era como se ele fosse sentir muita coisa de qualquer maneira.

— Eu espero que você, Harry Lewis, tenha uma desculpa muito boa na ponta da língua. — Tomou o cuidado de enfatizar muito bem o nome do marido, para que ele notasse o quão sério ela levara seu atraso. — Tenho a sensação de que você não gostaria de acordar com um palmo a menos de cabelo, não é mesmo?



THANK YOU SECRET!


Now if you never shoot
you'll never know
avatar
Diretora de Hogwarts
Sangue :
  • Nascido-Trouxa

Idade :
34

Imagem :

Varinha :
Nogueira-Negra com núcleo de Língua de Farosutil

Data de nascimento :
14/11/1982

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Harry H. Lewis em Seg Jan 09, 2017 8:50 pm

☾ atlas ☽
Light-years away from you A distant orbit cast away, Your gravity, it pulls me near And it keeps me closer to your side. Hide from the light I'll navigate through the dark I feel in you




 Harry olhou para o homem que Annabeth havia citado, era queria provoca-lo, deixar um rastro de ciúmes talvez? Bem, com Harry H. Lewis não funcionava assim, ele observou por um tempo até fazer seu comentário. —Realmente, muito bonito. Mas deixe que a bebida eu pago pra você! - Ainda com o sorriso bobo em seu rosto sentou-se fitando a mulher, seus olhos brilhavam apenas por vê-la, afinal, se você não é aluno de Hogwarts provavelmente não tem muitas oportunidades de encontro com a Diretora. 
  Era visível na cara de Anna que ela não estava "de boa" coisa que Harry já esperava, mas nada que não pudesse ser resolvido, ela mantinha os braços cruzados e sua típica cara de "Não irei te perdoar tão fácil dessa vez" - levou as mãos até os braços dela, desfazendo sua posse, suas mãos logo estavam dadas e seus dedos entrelaçados. —Você pode ser dura com seus alunos, mas, eu sei como lidar com você, Annabeth! - Sua voz soava num tom convencido, era a maneira de Harry dizer que Annabeth não conseguia bancar a carrasca com ele, pelo menos não mais, depois que se passa boa parte da vida com uma pessoa e se constrói uma família com ela, coisas do tipo passam a ser simples.  Virou-se um momento pedindo duas bebidas, mesmo vendo que sua esposa já havia contatado o álcool a algum tempo. —Desculpa? Ah, claro. Anna, você não vai acreditar...tinha um fio rebelde que não queria ficar no lugar de jeito nenhum, mas eu mostrei pra ele quem manda. Olha! - O homem abaixou a cabeça indicando o possível fio rebelde ainda agindo como se aquela fosse a justificativa que a mulher tanto queria ouvir. Com um sorriso sem demostrar os dentes Harry a encarou, se divertia irritando-a, principalmente por que ela se irritava de verdade. —Um palmo a menos? Annabeth, não mexa nos meus cabelos, você sabe que eles são abençoados por Freya! - Nesse momento prendeu os fios em um coque ainda semicerrando os olhos para Annabeth.




Wherever you are I dissolve into nothing; So far no signs of life Wherever we are We'll find home Though we know we've lost the way Through the void we've gone astray But you are not alone We'll find home




avatar
MM - Chefe de Departamento
Sangue :
  • Puro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Annabeth Morgenstern em Qua Jan 11, 2017 8:00 pm





hands to myself



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


— Ótimo! Então convide-o para sair. Talvez ele seja tão pontual quanto você. — Sorriu falsamente para o homem a sua frente antes de retornar sua atenção à bebida.

Annabeth estava realmente irritada e não iria ceder tão fácil, por mais adorável que Harry aparentasse estar. O dia já havia sido cansativo o bastante para deixar a paciência da mulher no limite e esta foi-se completamente quando Harry decidiu que seria divertido se atrasar. Somente Merlin sabia o quanto a diretora se segurava para não fazer algo imprudente.

Sua mente encontrava-se tão distante - em uma espécie de transe-, que acabou por se assustar com o toque de Harry sob sua pele. Anna quebrou o contato visual com o homem para encarar suas mãos entrelaçadas, sentindo o coração amolecer. O humor suavizou-se de maneira que ela não hesitou em apertar a quente mão de Harry.

— Sabe mesmo? — Ergueu uma das sobrancelhas, os olhos adquirindo um brilho divertido. — E minha relação com os alunos é de puro amor.

Deu de ombros, convencida. Era realmente dura com os alunos quando precisava, mas isso porque se importava. E fazia o mesmo com a filha e com Harry. Ela se importava até demais e por isso se irritava. Mesmo sabendo que o marido fazia aquilo propositalmente, ela sempre se preocuparia com o fato de que algo poderia ter acontecido a ele.

Suspirou e passou a brincar com a borda da caneca. Ficar irritada não adiantaria em nada, mas aquilo não era algo que ela conseguisse controlar e Harry parecia não contribuir. Amaldiçoou mentalmente o cardápio do local por não conter algo mais forte do que a Cerveja Amanteigada.

Levou a caneca com sua bebida aos lábios, tomando um longo gole e engasgando-se ao ouvir a resposta do marido. Ele havia se atrasado por causa de um fio de cabelo?!
Quando a tosse cessou, desconfiou que o barulho havia sido alto o bastante para arrancar alguns olhares feios dos outros clientes. Depositou em um sorriso toda a ironia que pôde, utilizando os braços para fazer um gesto de "fazer o que, né?". Voltou a carranca para Harry, que agora prendera os cabelos em um coque. Respirou fundo. Não iria ficar nervosa com uma simples provocação.

— Não se preocupe, querido. — Annabeth levou a mão direita ao rosto de Harry, fazendo um leve caricia antes de alcançar seus cabelos, soltando-os do coque recém feito. Já que demorou para, supostamente, deixar o fio no lugar, ele o mostraria para todos. Estreitou os olhos, movendo a cabeça em vários ângulos, medindo e imaginando como ficaria o cabelo do marido se por algum motivo ele decidisse deixa-la irritada.— Pode deixar que com Freya eu me resolvo.

Encostou sua boca na de Harry, em um rápido selinho. Afastou-se um pouco do marido, virando o corpo em direção às mesas do bar. Observou o quão distintos eram os grupos: em uma mesa, alguns adolescentes riam enquanto jogavam batatas fritas uns nos outros. Em outra, dois senhores de idade conversavam e brincavam com um par de gêmeos - que Annabeth chutava ser seus netos. Por fim, na mesa mais afastada do bar, dois garotos conversavam tranquilamente, as mãos entrelaçadas e um sorriso bobo no rosto. A mulher sorriu também, encantada com o amor adolescente. A mulher podia até ter a mente de um adulto, mas seu coração era de adolescente e a alma de criança.

— Mas me conte... Como foi seu dia? — Anna perguntou, olhando de rabo de olho para Harry. — Foi tão cansativo quanto colocar esse fio de cabelo no lugar?



THANK YOU SECRET!


Now if you never shoot
you'll never know
avatar
Diretora de Hogwarts
Sangue :
  • Nascido-Trouxa

Idade :
34

Imagem :

Varinha :
Nogueira-Negra com núcleo de Língua de Farosutil

Data de nascimento :
14/11/1982

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Harry H. Lewis em Sex Fev 03, 2017 6:59 pm

words: xxx
tagged: xxx
location: xxx
humour: xxx
I WISH YOU EVERY DAY
—Pra que eu chamaria ele se eu tenho quem eu quero bem a minha frente? - Tudo que o homem pode fazer foi devolver o sorriso a Annabeth, mas diferente dela ele o fez por diversão, vendo-a afogar todo seu sentimento de raiva em um copo de cerveja, decidiu acompanha-la no ato solicitando um copo ao barman.


 Apesar de distante Annabeth sempre era Annabeth, por mais difícil que ela quisesse parecer seu coração sempre foi bom demais para manter a cara fechada por muito tempo. —Claro que é, se tratar seus alunos da mesma forma que trata nossas filhas, eles estão muito bem cuidados. - A mulher a sua frente não iria continuar com aquele joguinho a ouvir falar sobre Andrômeda e Anne, ela era uma mãe muito carinhosa e prestativa mas seu trabalho em Hogwarts lhe impedia de ter um contato direto com a pequenas, então nesses encontros Harry sempre levava novidades sobre elas a Anna, sabendo que seu coração deveria estar apertado de saudade. —E se quer saber, elas estão bem, Anne continua quieta e Andrômeda continua sendo a peste que sempre foi! Nada anormal. 
 
 O funcionário do Profeta tratou de juntar todos seus fios e mante-los longe de Annabeth, ela estava agindo estranho quanto a eles. —Freya, a nova professora em Hogwarts? O que ela fez? - Se fez de desentendido rapidamente mudando de assunto. —Meu dia foi o de sempre, procurando alguma matéria para o Profeta enquanto Andrômeda tenta colocar fogo em casa ou planeja coisas estranhos que envolvem coisas mais estranhas. Aquela menina precisa ser controlada urgentemente, você não quer leva-la pra Hogwarts? Começar os estudos mais cedo? 


 
avatar
MM - Chefe de Departamento
Sangue :
  • Puro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Annabeth Morgenstern em Qui Fev 23, 2017 8:43 pm





hands to myself



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


Seu coração palpitou ao ouvir as palavras proferidas por Harry. Por mais engraçadinho que o marido fosse, era inegável o fato de que ele sabia como tratar uma mulher. Sabia, em especial, como tratar Annabeth e resolver qualquer que fosse o problema - às vezes utilizando as palavras, às vezes recorrendo a seus galanteios.

Observou, em silêncio, o homem acompanha-la em sua cerveja amanteigada. Ele parecia genuinamente feliz, divertindo-se com toda essa confusão. A Morgenstern grunhiu, revoltada por essa sua felicidade ser tão contagiante. Queria bater o pé e fazer ameaças, mas contentou-se em esconder um sorriso por trás da caneca.

Aproveitou a deixa do ronco de sua barriga para pedir uma porção de fritas, afinal, estava bebendo de estômago vazio. Enquanto aguardava o pedido, tornou a girar o banquinho no qual estava sentada, sentindo-se agitada com o rumo que a conversa tomava.

— Eu trato. — Suspirou, encolhendo os ombros, a guarda abaixando com o comentário sobre suas filhas. — Eles são minha segunda família.

Umedeceu os lábios e, em seguida, balançou a cabeça em agradecimento ao "garçom" quando o mesmo repousou o prato requisitado à sua frente. Assim que o cheiro da comida atingiu suas narinas, o estômago voltou a roncar. Sem perder tempo, pescou duas batatas e enfiou-as na boca, desejando ter um bom sorvete para poder as mergulhar.

— Que saudades das minhas ursinhas... — Anna tentava segurar a emoção. O trabalho em Hogwarts era um de seus maiores orgulhos e ela adorava o emprego, porém o custo era uma certa distância de sua família, de seus bens mais preciosos: Andrômeda, Harry e Annie. Ás vezes, quando sentia-se sozinha, pensava se tudo valia a pena. Era uma escolha impossível, portanto ela sempre se revirava para conseguir realizar ambas as paixões. — Não chame nossa filha de peste! Ela é só... Uma criança muito recreativa.

Fez uma careta e balançou a cabeça em negativa, rindo. Andrômeda era realmente uma peste. Por mais que se comportasse na frente da mãe e agisse como um anjo divertido, Annabeth sabia tudo o que a filha aprontava. E não era pouca coisa. Harry provavelmente já deveria estar de cabelo em pé com as artimanhas da Morgenstern Lewis mais velha.

— Ah, nada demais. Freya é literalmente Freya na Terra. — Annabeth ergueu as sobrancelhas para o marido com um sorriso maldoso brincando nos lábios. — E ela trabalha para mim. Assim como Andrômeda adoraria criar uma nova confusão. Talvez você devesse dormir de olhos abertos.
A mulher divertia-se às custas da obsessão de Harry em relação ao cabelo. Deu de ombros e voltou a beliscar suas batatas, batendo na mão do homem que tentou capturar uma de seu prato.

— Não toque na minha comida. — A mulher olhou mal humorada para ele. — Mas eu bem que gostaria de leva-la, nossa menina tocaria o terror nos bagunceiros e de brinde geraria o dobro de notícias para o Profeta. De qualquer maneira, encontrou algo interessante?


THANK YOU SECRET!


Now if you never shoot
you'll never know
avatar
Diretora de Hogwarts
Sangue :
  • Nascido-Trouxa

Idade :
34

Imagem :

Varinha :
Nogueira-Negra com núcleo de Língua de Farosutil

Data de nascimento :
14/11/1982

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Três Vassouras

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum