[FP] - Mégara A. Brauner - Ministério da Mágia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] - Mégara A. Brauner - Ministério da Mágia

Mensagem por Mégara A. Brauner em Sex Dez 23, 2016 11:26 pm


Mégara Brauner

"Ninguém jamais conquistou alguma coisa com lágrimas..."

Nome Completo: Mégara Aurswald Brauner
Apelido: Meg, Megera, Pudim
Data de nascimento/Idade: 19 de Maio de 1981 / 35 anos
Cargo: Ministra da Magia
Nacionalidade: Norte Americana
Família: Brauner
Casa a qual pertenceu: Pukwudgie - Ilvermorny / Grifinória - Hogwarts
PhotoPlayer: Amber Heard




Descrição Psicológica



Qualidades: Determinada, alegre, corajosa e engraçada Mégara é uma mulher que ainda conserva sua criança interior.
Defeitos: Preguiçosa, negativa, estressada é uma pequena bomba prestes a explodir quando não está de bom humor.
Medos: Incapacidade para completar seus deveres.
Vê testrálios? : Sim, está descrito na história
Cheiro na poção do amor : Whisky, tabaco e orvalho.
Escreva brevemente a personalidade de seu personagem :
Mégara tenta manter sua personalidade sempre jovem, pois acha horrível pessoas que acabam ficando amargas com o tempo. Determinada e corajosa ela considera que essas qualidades são um risco para a sua vida, mas não as larga por orgulho. Muito orgulhosa, nunca diga que ela esta negligenciando suas tarefas ou deixando de fazer algo por preguiça, sua preguiça só consegue poder quando esta chovendo, de manhã e em dias extremamente frios e com neve. Uma mulher de muitos momentos, Mégara é inconstante e gosta de mudar.




Antecedentes Históricos



Nasceu em uma família instável de classe alta, Mégara ganhou seu nome em homenagem a sua avó materna que era uma estrela de cinema americano. No dia 19 de Maio de 1981, Aleanora Aurswald da à luz Mégara, na cidade de New York, a menina é a primeira e única filha entre Aleanora e Hans Brauner, um bruxo de linhagem pura apaixonado pelo mundo trouxa. A mãe de Mégara foi uma grande atriz de cinema, modelo e bailarina russa cheia de talentos, sempre ensinando o melhor para a filha, Hans Brauner trabalhava para o Ministério Americano, lidando com aquilo que mais lhe dava prazer.

Mégara desde cedo foi uma menina alegre e calma, muito bem educada e centrada em seus objetivos. Sempre soube de suas raízes bruxas e que um dia estudaria na escola Ilvermony, a escola americana de magia, teve grandes sonhos do momento em que começaria a aprender magia. Infelizmente, seus pais separaram-se quando a menina tinha sete anos, uma separação conturbada com tabloides, revistar, jornais e pessoas fuxiqueiras querendo saber tudo o que estava acontecendo. Aleanora e Hans nunca deram uma boa explicação para a menina do que estava acontecendo, então a mente e personalidade de Mégara mudaram. A menina tornou-se agressiva, reservada e respondona, algo que nunca foi em sua vida. Aleanora mudou-se para o Japão com a filha e casou-se mais uma vez, o padrasto de Mégara era trouxa e isto a proibia de estudar magia ou usar objetos mágicos, o que deixava a menina com um estado emocional ainda mais inconstante.

[...]

Quando a criança completou 11 anos, Aleanora, mandou a filha para os Estados Unidos sozinha, sem ao menos comunicar Hans. Mais uma de suas irresponsabilidades como mãe, no fundo a jovem não culpava Aleanora por não saber criar uma criança, a mulher só sabia atuar, posar e dançar. Educar uma criança não estava dentro de seu campo de conhecimento. Mégara chegará em New York um dia antes do início do ano letivo, apenas com uma mala de mão e o endereço do pai escrito em japonês. Sem dinheiro, a menina caminhou do aeroporto até o apartamento de seu pai, no centro da cidade, abaixo de chuva forte. Ensopada e com fome, Mégara foi atendida por uma mulher com um pequeno bebê no colo, era a esposa de seu pai, Megan sempre tratou a criança bem, fez o possível para ela acostumar-se com New York e com a escola, mas Mégara já não era mais tão doce assim.

Seleciona para a casa Pukwudgie adaptou-se lentamente com a escola e com a nova família. Sempre foi uma aluna exemplar e dedicada, sua personalidade suavizou e Mégara tornou-se uma adolescente alegre, simpática e carinhosa, mas traços de sua antiga personalidade ainda mantinham-se resguardados dentro de si, atacando aqueles que incomodavam a menina ou lhe faziam mal.

[...]

Alguns meses após Mégara completar 15 anos, Aleanora apareceu no apartamento em que a filha morava com a madrasta, o meio-irmão e o pai e levou a menina para a Inglaterra. Com a explicação que a guarda legal de Mégara era dela, e com isso tinha o direito de fazer o que desejava com a menina. Arrastada mais uma vez para um turbilhão de problemas, a menina não deixou-se abalar, manteve sua personalidade, seu caráter e finalmente mostrou que era uma Aurswald de sangue. Já que a mãe sempre gabava-se por sua família andar sempre de peito estufado e com orgulho no olhar. Ações que Mégara não teve por muito tempo.

A intenção de Aleanora era proibir a menina de estudar em uma escola de magia, pois desejava que a filha fosse uma atriz como ela, felizmente isto não deu certo. A jovem não adaptou-se com as escolas trouxas e completar o currículo escolar da menina com os anos que faltavam era muito complicado, assim Mégara ingressou em Hogwarts no quinto ano e foi selecionada para a casa Grifinória.

Até o final de sua carreira escolar nada de problemático aconteceu, é óbvio se for retirado o banheiro explodido, as graves faltas no quadribol, as pegadinhas de mal gosto nas aulas de poções e herbologia. Mégara foi uma adolescente alegre e brincalhona, tendo em mente que precisava ser séria e reserva em alguns momentos a menina ganhou prestigio entre membros do Ministério da Magia. Assim que completou o sétimo ano de Hogwarts, Mégara e o namorado estavam prontos para uma carreira prospera no Ministério, infelizmente John perdeu seu caminho e tornou-se um bruxo das trevas.
[...]
Dois anos após terminar Hogwarts a jovem encontrava sozinha, grávida e com um estágio valioso em suas mãos, Mégara seguiu forte em sua caminhada e esqueceu todos os seus problemas. Focando em sua carreira e filho, o menino nasceu com saúde em um ambiente conturbado, finalmente parecia que Aleanora havia aprendido a criar uma criança, pois foi ela que apoiou Mégara em seu momento mais difícil.
Crescendo dentro do ministério, o futuro da jovem era grande. Mégara negou pedidos de casamento durante toda a sua vida, não por esperança de John voltar, mas por seu filho, por si mesma e por sua liberdade. Aos 25 anos foi enviada para o Japão em uma missão, já que falava fluentemente a língua, foi no dia 04 de Outubro que ela perdeu seu melhor amigo, Niclaus era seu primo por parte de pai.

Os dois jovens que estavam a trabalho do ministério e foram atacados por bruxos das trevas, Niclaus para salvar a vida da prima perdeu a sua. Mégara, infelizmente não conseguiu sua vingança, foi retirada do local por parceiros de trabalho que, no momento, estavam com a mente mais limpa que a dela. Todas as ações, após a morte de Niclaus, foram cautelosas. A mulher tornou-se até maluca com a segurança do filho e da mãe, felizmente Mégara tornou-se menos exigente com a segurança, mas está sempre vigilante. Após o incidente com Niclaus a credibilidade da jovem ficou manchada, principalmente por seus atos impensáveis na missão o que fez a mulher ficar longe da chance de alcançar um grande cargo no Ministério.
[...]
Após três anos a loira conseguiu que sua vida volta-se ao normal, agora entre um dos mais cotados para substituir o Ministro da Magia, Mégara vê-se em uma situação delicada onde o pai do seu filho volta e a sua chegada ao cargo mais alto do Ministério está a um passo de distância.  Em um confronto decisivo, onde a maioria achava que a loira falharia e atenderia o chamado de seu coração, Mégara mostra que as coisas não são bem assim e mata John, que ameaçava a vida do atual Ministro, que logo após o incidente aposenta-se.

A mulher já não cobiçava o cargo como antes e a luta para ocupa-lo era tão grande que uma guerra instaurava-se dentro do Ministério, enquanto deveriam combater os bruxos das trevas. Junto dos Aurores, Mégara ocupa-se com o controle da segurança bruxa, um trabalho muito longe de sua alçada. Após confrontos e Ministros instáveis, a mulher é convocada pela Suprema Corte Bruxa, junto com os outros membros do Minsitério, para ser convidada a atuar no posto de Ministra da Magia. Mégara demorou uma semana para tomar sua decisão, e depois de uma semana e três quilos a mais no corpo a mulher aceitou seu trabalho.

Sendo uma Ministra jovem muitos membros do Ministério a olhavam zombeteiros, achando que a jovem falharia no primeiro problema que tivesse, mas não foi bem assim. Sempre atuou perfeitamente em seu cargo, não ficando em sua sala observando as coisas acontecerem, mas saindo e comprometendo-se com seu trabalho.
Atualmente, ela mora com a mãe e o filho em Londres, sua relação com os pais é estável e até amorosa, Mégara tenta ensinar ao filho tudo que pode, sobre as pessoas, sobre ele mesmo, quais são as opções que o jovem tem para a sua vida e futuro, e que ela sempre estará lá para apoia-lo.








Outros Dados

O saguão do Ministério encontrava-se vazio, os saltos da mulher fazendo um som estridente contra o chão. O faxineiro, o jovem que cuidava da banca do Profeta Diário e os usuais frequentadores coruja do Ministério estavam ali, eram seis da manhã e a maioria dos bruxos deveriam estar saindo de suas casas. Pela graça de seu trabalho Mégara já estava lá, o vestido preto colado chegava até os joelhos e para aquecer o corpo uma grossa capa, ao chegar em seu gabinete despiu-se da capa e do cachecol colocando-os ordenadamente no cabideiro.
O ar saiu dos pulmões da mulher junto de um melancólico grunhido, a noite não havia sido relaxante e o dia seria hipoteticamente estressante. Arrumou seus papeis sobre a mesa, ela mesma gostava de fazer isto pois sabia onde cada coisa sua ficava, após organizar uma pesada pilha de fichas sobre prisioneiros de Askaban sentou-se em sua cadeira, os braços apoiados sobre a mesa e os orbes azuis focados na plaquinha dourada que mostrava seu nome e cargo. – Ministra, desculpe incomoda-la! O chefe dos Aurores está aqui para uma reunião. – Os olhos da mulher arregalaram-se, Alicia soltou um pequeno sorriso sarcásticos. Mégara havia esquecido da reunião, o chefe dos aurores marcou uma reunião urgente na tarde do dia anterior. Punindo-se mentalmente, a mulher arrumou-se na cadeira e fez sinal para Alicia liberar a passagem do homem, ele entrou. Alto e forte, uma carranca assustadora, ele era novo em seu cargo assim como Meg, a mulher lançou um sorriso gentil para o homem e fez sinal para ele sentar-se. – Sente-se! Deseja um chá ou café? – Perguntou educadamente, os orbes azuis fingindo uma inocência a muito perdida, ela observou o homem vasculhar seu aposento com os olhos castanhos. Aquilo a incomodou. – Poupe-me de sua educação, Ministra! – Na voz uma palpável aversão ao cargo que Mégara ocupava, ela já estava acostumada. Os orbes azuis reviraram-se e a mulher inclinou-se para frente, com os braços sobre a mesa, pigarreou e lançou um sorriso encantador ao chefe dos aurores. – O que o senhor deseja? – Uma voz severa saiu da loira de olhos azuis, o homem a frente inclinou-se também. – Eu desejo mais aurores! Os ataques estão cada vez mais frequentes e infelizmente o nosso pelotão não está à altura. – A mulher ergueu uma sobrancelha, voltou-se para uma gaveta de sua mesa de trabalho, abriu-a e pegou uma pesada pasta com o símbolo da academia de aurores. Abriu e a analisou com cuidado, folheando algumas páginas, o homem a sua frente visivelmente curioso tentando bisbilhotar sua pasta. Fechou-a com força e olhou para ele, pousando as mãos sobre a pilha de papéis a sua frente. – Como senhor bem sabe a nossa academia está sempre formando novos aurores, infelizmente muito não conseguem passar. Então em meu posto é impossível fazer alguma coisa, pois parece que os bruxos mais jovens não estão à altura para combater o mal! – Os exageros de Meg pareciam agradar o homem, então ela continuou. – Os professores que temos lá são um tanto quando velhos, então acho que levar alguns aurores mais experientes para lá seria uma boa ação! – Ele encarou a jovem e riu, entendendo o que ela queria dizer. Na cabeça de Meg, livrar-se de um auror como ele era uma ótima jogada. Ele já não era mais tão jovem, havia aceitado o cargo a contragosto e era instável o suficiente para tornar-se um perigo dentro do local de trabalho. Ele a olhou resignado. – Caso eu me disponha a ensinar esses idiotas, o que eu ganharia com isto? – Meg desviou o olhar por alguns segundos pensando na proposta que poderia dar. – Mais tempo de vida, menos estresse, mais tempo com os seus netos e talvez o dobro que ganha agora? – Ela falou sugestiva, o homem sorriu. – Você é esperta, livrou-se de um cão velho e raivoso. Espero a carta com a minha transferência Ministra! – Ele levantou-se, já dando adeus sem nenhuma palavra. Era aquilo que ele desejava, não estava ali para discutir a situação da segurança, mas sim para garantir segurança a ele mesmo e sua família. Com os olhos focados nas costas largas do homem, Meg mediu as consequências de trabalhar em seu posto, se um homem como ele forte e destemido estava largando o emprego por causa de segurança, o que ela deveria fazer? Manter-se em seu posto, continuar forte e mostrar-se corajosa. Soltou o ar no mesmo momento em que a porta bateu, com um balanço de varinha chamou Alicia. A jovem estava em sua frente rapidamente, pronta para ouvir. – Chame o Auror Wegener, preciso falar com ele. – Meg não poderia esperar mais nem um segundo para colocar um novo membro no lugar do antigo auror chefe, e com suas observações constatará que Wegener era um dos melhores para ocupar o cargo.  Alicia deu as costas para Meg com um aceno de cabeça e saiu com os pés apressados da sala.
Relaxou em sua cadeira o corpo entrando em hibernação para aliviar o estresse e deixar a jovem pensar, jogou a cabeça para trás e observou o teto. As madeiras perfeitamente encaixadas uma as outras, era isso que o Ministério deveria ser. Encaixar-se um departamento no outro, de modo que tudo desse certo e nenhuma brecha ficasse aberta para o inimigo entrar.




Creado por Frozen



Brauner

avatar
MM - Ministro da Mágia
Sangue :
  • Mestiço

Idade :
35

Relacionamento :
Solteira

Varinha :
Acácia com núcleo de Artéria de Ramora

Data de nascimento :
19/05/1981

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] - Mégara A. Brauner - Ministério da Mágia

Mensagem por Narrador em Sab Dez 24, 2016 7:19 pm






ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum