{fp} Uriel S. Blackfyre — Bruxa das Trevas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{fp} Uriel S. Blackfyre — Bruxa das Trevas

Mensagem por Uriel S. Blackfyre em Qua Dez 07, 2016 7:41 pm



Uriel S. Blackfyre
every magic comes with a price, sweetie


dados do personagem

Nome Completo — Uriel Suré Blackfyre
Apelido — Uriel, Black
Data de Nascimento — 14/11/1981
Cargo — Bruxa das Trevas
Família — Blackfyre


descrição psicológica

Qualidades — Determinada, Vigorosa, emocional e intuitiva. Uriel é uma mulher que cresceu rodeada de poder, o que a faz ser uma pessoa que gosta de estar na liderança, usando todo o seu poder para tal. Também é extremamente excêntrica e magnética.

Defeitos — Ciumenta, Ressentida, compulsiva, obsessiva, secreta e obstinada. Também pode ser conhecida pela sua grande personalidade egocêntrica.

Medos — Perder seu estatuto social, seu dinheiro e seu monopólio, ou seja, todo o seu poder e influência.

Vê Trestálios? — Sim. {está explicado na história}

Cheiro da Poção de Amor — Perfume forte, chá e papoulas.

história

{chapter one - beauty is magic}

Uriel nasceu em uma sofisticada família bruxa, dona de grandes quantidades de terreno em New York, que faz milhões e milhões apenas pedindo balúrdios para grandes companhias por terem feito suas sedes e lojas lá.

Porém, o nome Blacfyre tem seu peso no mundo mágico americano. Sendo a única família que conseguiu se salvar intacta de Salem, enfrentando a grande inquisição colocada pelo Juiz da cidade.

Então, nascida no topo da sociedade, Uriel aprendeu que ela deveria servir unicamente ao nome da família, para guiá-lo para o topo dos topos, para ser a família mais poderosa não só da América, mas sim do mundo.

Uma jovem, de cabelos tão dourados como o sol, cresceu rodeada de luxos e de uma vida acima de todos, no topo dos arranha-céus, aprendendo com seus pais que, por ser uma bruxa, estava acima daqueles que se denominavam “trouxas”.

Sua mãe, Johanne Suré, uma francesa igualmente de sangue puro, ensinou à pequena que a magia e a beleza estavam conectadas. Enquanto Uriel tivesse beleza, a sua magia seria mais poderosa.

“E quando a beleza acabar mamãe? Eu vou ser fraca?” perguntou a jovem.

“Não querida, você só tem que pegar a beleza das mais jovens.”

E, assim começou a caçada de Uriel pela perfeição. Procurando a beleza suprema de seu corpo, sem deixar uma gordura a mais entrar em seu corpo. Pronta a se tornar a mais perfeita de todas.


{chapter two - queen of hogwarts}

Como era costume, todos os Blackfyre eram obrigados a passar em Hogwarts. Uriel odiou a ideia de ir para outro país estudar magia porém seu pai, Julian Blackfyre, um homem muito conservador aos costumes da família, obrigou-a.

Viajou para longe, entrando na escola mágica mais prestigiada da Europa. Logo ela foi lançada na Corvinal, por sua inteligência excecional, porém, o chapéu lhe contou sobre um perigo adormecido em sua cabeça. Algo que ela pouco ou nada ligou.

Entrando na Corvinal, ela usou sua personalidade egocêntrica, porém excêntrica e arrogante para se tornar uma “diva” da escola. Juntamente com algumas amigas da Sonserina e da Corvinal, atormentavam a vida dos mais novos, dos lufanos e até mesmo dos professores que se atreviam a entrar no seu caminho.

Foi em seu sétimo ano que cometeu seu maior erro: se apaixonou por um Grifino. Um rapaz exatamente da laia dela: Arrogante, corajoso, popular. Namoraram por dois anos. Era uma relação totalmente harmoniosa, pois ambos saíam pela escola espalhando o terror com seus grupos.  Foram anos totalmente maravilhosos para Uriel, que desenvolveu grande parte de sua personalidade de líder.

Era uma aluna exemplar, perfeita em tudo que fazia. Era boa a tudo e sua pior matéria era Voo, com um Excede Expectativas. Sua magia era incrível, invejada por muitos, sua habilidade com feitiços elementais era tão bela que os que tinham o mínimo de afinidade com ela se juntavam para ver seu espetáculo.

Mas houve uma época em Hogwarts que seu trono tremeu.

Uriel estava cansada de sua comunal, não queria ficar nem mais um segundo lá. Então deu o fora, para passear no castelo. Foi no terceiro andar que viu seu namorado e uma de suas seguidoras Sonserinas se beijando. Sua fúria foi tanta que a primeira coisa que ela fez foi jogar um bombarda na garota que caiu da varanda, morrendo. O Grifino ainda tentou fugir, mas nada conseguiria escapar da fúria de Uriel. A jovem lançou um Avada Kedrava e matou o rapaz no mesmo instante. Então, rapidamente, correu até sua comunal com toda sua força, voltar para seu sofá.

No dia seguinte, culparam Comensais pelo ato. Hogwarts fechou completamente bordas e a segurança redobrou. Uriel, como uma ótima atriz, fingia que chorava por todos os cantos, lamentando a morte da amiga e do namorado. Mas, na verdade, estava apenas fazendo teatro para que ninguém desconfiasse do verdadeiro dono do ato.

Foi então que alguém se lembrou de juntar algumas peças. Ambos mortos tão proximamente, mortos tão brutalmente, sozinhos no corredor. Logo suspeitaram que aquilo fosse uma suposta traição e que a assassina tinha sido Uriel.

Foi preciso seus pais comparecerem na escola para deixar a ficha de sua filha limpa, contudo, ninguém parecia acreditar que a jovem não fosse a verdadeira assassina.  

Então, para salvar o nome de sua família, Julian lançou um Imperio em um dos professores. Treze dias depois, o homem se entregou no ministério, dizendo que matara os alunos por não aguentar mais o bullying que faziam com ele.

Então Uriel saiu limpa de mais um pecado.


{chapter three — revenge}

Quando seu tempo em Hogwarts acabou, tudo veio tão rapidamente que mais parecia o fim do universo.

Johanne foi presa pelo Ministério da Magia Inglês, que dizia que ela praticava bruxaria negra para tirar a juventude de jovens bruxas para continuar imortal. Foi confinada em Askaban e isso, além de poluir o nome de família, ainda deixou Julian praticamente louco.

Então, um comensal entrou dentro da casa dos Blackfyre e deu uma carta à Uriel. Lá dizia que sua mãe sempre fora uma comensal, que criara um ritual negro para absorver a juventude de jovens bruxas virgens para se manter jovem para sempre. Também dizia que Uriel não era sua única filha, que ela tivera mais durante seus 190 anos de vida. Ou seja, mais pessoas como ela estavam por aí.

No fim dessa carta constava o ritual, apenas Uriel teve acesso a ele dos filhos de Johanne. Então ela deduziu que fosse a preferida e, por isso, deveria salvar a mãe de Askaban.

Isso se mostrou impossível. Logo Johanne foi condenada à prisão perpétua, depois de lhe ser retirado toda a juventude que era possível. Foi algo terrível de se assistir, a pele se sua mãe se tornou negra, seus cabelos evaporaram e sua voz melodiosa se tornou rouca e sufocada.

Suas últimas palavras foram “A Beleza é a Magia”, e foram direcionadas à filha. Acabou por se transformar em cinzas no tribunal do Ministério. E foi a partir desse dia que Uriel foi capaz de ver os Tessálios.

Algum tempo depois, seu pai, Julian, enlouqueceu. Uriel, com seus 22 anos, prendeu seu pai num hospício bruxo na Escócia e nunca mais foi o ver. Como filha única, dona e soberana de todo o poder tanto mágico, quanto trouxa dos Blackfyre que ela se ergueu.

Enquanto brinca de milionária excêntrica e louca, Uriel espera pelo tempo certo de começar a agir e vingar a morte de sua mãe, desfazendo o ministério.

35 anos
Americana
Corvinal
Charlize Theron

layla ♣
avatar
Bruxo das Trevas
Sangue :
  • Puro

Idade :
35

Imagem :
mad woman

Relacionamento :
Casada com a Maldade

Varinha :
Videira com núcleo de Pêlo de Unicórnio

Data de nascimento :
14/11/1981

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {fp} Uriel S. Blackfyre — Bruxa das Trevas

Mensagem por Narrador em Qua Dez 07, 2016 8:09 pm






ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum